Blog

11/11/2016

A importância da análise de desmobilização de equipes

Desmobilização de equipes - A Bernhoeft Gestão de Riscos com Terceiros

A gestão de riscos com terceiros deve considerar todas as fases da prestação de serviço, isto é, devem ser utilizados meios para acompanhar as terceirizadas desde o momento de homologação até o momento em que o contrato for finalizado. Saiba a importância da análise de desmobilização de equipes.

Um dos controles essenciais contemplados nesse processo chama-se Análise de desmobilização de equipes, que objetiva mitigar os riscos trabalhistas e previdenciários relacionados à demissão de trabalhadores e desmobilização de equipes.

 Muitas empresas prestadoras de serviço possuem como estratégia de negócio trabalhar com equipes voláteis, sendo dimensionadas conforme as especificações dos clientes que irão atender.

Riscos com Terceiros

Desmobilização de equipes - A Bernhoeft Gestão de Riscos com Terceiros

Nessas empresas, o nível de entrada e saída de colaboradores tende a ser alto. Essa situação, portanto, representa risco para a contratante dos serviços, principalmente no momento em que existe a desmobilização de trabalhadores.

 Considerando que o prazo legal para que o empregado demitido formalize uma reclamação trabalhista na Justiça do Trabalho é de dois anos a contar da data do seu desligamento, e que há uma tendência natural de que o trabalhador se sinta mais a vontade para ingressar na Justiça após ser desligado, constata-se que a rescisão do contrato ou desmobilização de trabalhadores deve ser encarada como último momento para que a contratante fiscalize o cumprimento da contratada perante suas obrigações trabalhistas.

Passos para efetuar uma boa análise de desmobilização de equipes:

 1.    Averiguar a existência de algum empecilho legal para o desligamento;

2.    Avaliar a existência de alguma pendência histórica da empresa para com o trabalhador;

3.    Verificar reclamações trabalhistas existentes;

4.    Analisar conformidade da elaboração das documentações de rescisão;

5.    Analisar os cálculos realizados nas verbas rescisórias;

6.    Verificar a entrega ao trabalhador das guias e documentações relacionadas ao saque do FGTS e seguro desemprego;

7.    Acompanhar o cumprimento dos prazos legais para a quitação de verbas e elaboração/atualização de documentos (CTPS, PPP, Carta de indicação, etc).

A importância de planejar suas ações através de um worflow

Desmobilização de equipes

Nessa sistemática de controle, o acompanhamento das desmobilizações é realizado a partir de um workflow que permite celeridade nas comunicações de inconsistências por parte das documentações elaboradas pela empresa, fazendo com que as rescisões ou realocações de trabalhadores ao serem efetivadas já considerem o parecer da gestão de riscos com terceiros, o que traz maior eficiência ao processo, sem falar em redução de retrabalho e desgaste com o trabalhador.

A partir das ações contempladas na análise de desmobilização, a empresa contratante consegue avaliar mais claramente a forma como suas contratadas têm atuado nas rescisões contratuais em relação ao desempenho na quitação das suas responsabilidades.

Isso faz toda a diferença para que exista uma menor probabilidade de reclamações trabalhistas do empregado terceirizado, pois estarão sendo realizados controles que asseguram que os empregados estão com os seus diretos todos garantidos.

A análise de desmobilização faz parte do portfólio da Bernhoeft e pode ajudar bastante sua empresa na prevenção dos riscos com terceiros.

Leia também em nosso blog Como uma cartilha na gestão de terceiros pode ajudar no controle dos fornecedores e A importância do monitoramento dos subcontratos das terceirizadas  

Controles Internos, Trabalhista , , ,
SWITCH THE LANGUAGE