Blog

15/02/2016

Como a auditoria em campo pode reduzir Riscos Trabalhistas

Identificação de riscos trabalhistas.

Entenda como eliminar os Riscos Trabalhistas através de auditorias de campo, um processo que auxilia e da mais eficiência a Gestão de Terceiros e antecipa possíveis ações trabalhistas.

Evite riscos trabalhistas através da auditoria de campo

Atuar com Gestão de Terceiros é uma metodologia que deve sempre prever mecanismos que auxiliam a identificação prévia de riscos trabalhistas e possíveis problemas inerentes aos contratos de seus fornecedores.

Executar diligências periódicas, as chamadas Auditorias de Campo, observando os documentos entregues pelas terceirizadas, é um meio eficaz e muito utilizado pelas organizações e consultorias para avaliar a atual situação das suas prestadoras de serviços.

Esse tipo de análise, de fato, proporciona condições para a identificação de possíveis inconsistências que aumentam a possibilidade de Riscos Trabalhistas.

Dentre elas podemos citar:

  • O não recolhimento de tributos e encargos trabalhistas,
  • Pagamentos em atraso,
  • Adicionais ou gratificações não pagas,
  • Ausência dos registros de jornada de trabalho.

A ideia com este processo é liminar um grande percentual do risco trabalhista que existe nas atividades dos funcionários terceirizados em sua empresa.

Como o local de trabalho pode aumentar os riscos trabalhistas

Os riscos trabalhistas relacionados com a terceirização, não se limitam a existência ou não dos registros documentais ou a consistência ou não desses,.

Riscos trabalhistas ultrapassam esses limites e se apresentam em vários outros aspectos nas empresas, sendo o principal deles relacionado as questões de segurança e saúde nos locais de trabalho.

Veja este caso:

Recentemente uma empresa do ramo de papel e celulose foi considerada solidariamente responsável em um processo de pedido de indenização por danos materiais e morais. Ação foi movida pelos herdeiros de um empregado terceirizado que morreu de um acidente de trabalho, ocasionado pela abertura de uma válvula e o derramamento de uma coluna de líquido a 150°C em cima do empregado terceirizado.

A indenização fixada em R$ 240 mil pelo Tribunal Regional do Trabalho da 17ª região foi mantida pela Oitava Turma do TST (Processo: RR-59900-33.2006.5.17.0121), e as empresas opuseram a decisão com embargos declaratórios.

5 Exemplos de situações de riscos trabalhistas

Como é possível perceber no caso acima, uma auditoria executada apenas nos documentos dos trabalhadores nunca poderia identificar uma condição de risco trabalhista existente no local onde as atividades dos colaboradores terceirizados são executada.

O caso citado acima, é apenas um exemplo de uma gama de outras possíveis situações que podem acontecer no local de trabalho de sua empresa.

Elencamos abaixo 5 exemplos comuns que sua empresa pode observar de forma rápida e simples:

  1. Horas extras executadas e não pagas,
  2. Funcionários não estão usando seus respectivos equipamentos de proteção individual,
  3. Funcionários costumam trabalhar portando atestados médicos,
  4. Local de trabalho não possui os requisitos mínimos exigidos pelo Ministério do Trabalho,
  5. Funcionários sem registros em CTPS estão trabalhando.

A auditoria em campo se revela como uma ferramenta bastante assertiva quando se pretende identificar e mitigar riscos trabalhistas, por isso é recomendável esta boa prática para todas as empresas que demandam serviços de funcionários terceirizados.

Conheça aqui nossos cases de sucesso! e demais temas de Gestão de Riscos de Terceiros no nosso blog.

Trabalhista , ,
SWITCH THE LANGUAGE