fbpx

Blog

19/11/2019

A sua homologação de fornecedores possui os principais indicadores?

Homologar fornecedores permite ao tomador de serviços, conhecer os processos internos das empresas, antes da prestação de serviços ou da contratação. Se trata de uma análise investigativa que visa identificar quais são as melhores e mais sólidas parcerias.

Em busca de uma Homologação efetiva, várias empresas criaram uma série de requisitos para validação de um bom fornecedor, com o propósito de obter um maior grau de segurança. Contudo, esses requisitos precisam atender garantias mínimas, para possibilitar a identificação de possíveis problemas futuros.

Nesse artigo iremos abordar quais são principais indicadores avaliados para uma maior mitigação de riscos no processo de Homologação. Verifique abaixo!

Aspectos Legais

Atender os principais aspectos legais para funcionamento garante um melhor resultado na avaliação. Minimante, para as empresas de Alto e Médio risco, conforme a Resolução Nº 51/2019, é imprescindível que haja a autorização legal para abertura e operação da atividade, através do Alvará de Funcionamento.

Além disso, o possível fornecedor deve provar sua regularidade perante o Município, Estado, União e Justiça do trabalho. Pois, havendo débitos que estão, ou não, sendo negativados, estes precisam ser salientados na Homologação.

Por fim, atentar-se às empresas com Trabalho escravo, que violam os direitos humanos com o trabalho forçado e jornadas exaustivas, a fim de precaver-se à negociação.

Nível de endividamento

A partir da verificação dos dados financeiros informados no Balanço Patrimonial, Demonstração de Resultado e Faturamento anual da empresa, é possível entender o nível de endividamento de um empreendimento.

Assim, é identificado quando a empresa tem liquidez suficiente para honrar com suas dívidas de longo e curto prazo, a relação entre os empréstimos de curto/ longo prazo e patrimônio líquido da empresa, o percentual de lucro conforme Margem líquida, medir o retorno dos acionistas conforme o capital investido na empresa, validar o grau de garantia que a empresa dispõe em Ativos (totais) para pagamento do total de suas dívidas e entre outros.

Nível de dependência financeira

A dependência financeira se refere ao quanto a empresa depende do capital de terceiros.

Caso o indicador seja alto, ela depende excessivamente do capital financeiro de um terceiro, isso influência negativamente, pois demonstra a vulnerabilidade ao haver uma quebra de contrato. Por isso, deve-se prezar por um nível de dependência baixo.

Restrições financeiras

A partir de uma consulta de dívidas, através do Serasa, SPC, SCPC, Boa Vista e Correios, é possível entender, em confronto com o Balanço Patrimonial, o quanto as empresas se sustentam através de débitos.

Para isso, é necessário avaliar débitos dos tipos: Pefin, Refin, Protestos, Dívidas Vencidas, Cheques sem fundos e entre outros.

Histórico de passivos trabalhistas

Uma empresa que comporta várias demandas trabalhistas, não está realizando suas obrigações devidas com os funcionários, conforme determina a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), Convenções coletivas e Súmulas do TST.  Então, através da Homologação é possível identificar problemas no pagamento de Horas Extras, Periculosidade, DSR e entre outros.

Saiba mais

São vários requisitos importantes que fazem a diferença, e para haver segurança e a mitigação de riscos na contratação, é essencial uma Gestão de Riscos eficaz.

É por isso que a Bernhoeft, realiza o serviço de Homologação tratando todos os aspectos abordados nesse Artigo, gerando um maior conforto para os tomadores de serviço.

Gestão de Terceiros ,
SWITCH THE LANGUAGE