fbpx

Blog

09/12/2019

Entenda como o Regime de Caixa pode ajudar no fluxo financeiro da sua empresa

O fluxo de caixa se tornou imprescindível para os negócios. Imagine que você já decidiu a forma de tributação para sua empresa e optou pelo regime do Simples Nacional. E agora, como as receitas devem ser oferecidas a tributação?

As empresas optantes por esta modalidade podem optar pelo regime de caixa em detrimento ao regime de competência, mais adotado por falta de conhecimento.

Contudo, antes de optar por um dos regimes é importante saber diferenciar cada um deles:

1. Regime de Competência

Os tributos federais incidentes no faturamento serão devidos considerando o mês de emissão das notas fiscais.

2. Regime de Caixa

Significa que os tributos federais incidentes no faturamento serão devidos à medida que os clientes paguem as notas fiscais.

Em outras palavras, a principal diferença entre o Regime de Competência e o Regime de Caixa é que no primeiro utiliza-se a data que a venda aconteceu, enquanto o segundo considera a data em que o dinheiro efetivamente entrou na empresa.

Isso significa que, caso a empresa emita R$100 mil em notas fiscais no mês de janeiro e o cliente só efetuou o pagamento destas notas fiscais em março, poderá haver um adiamento do desembolso tributário de fevereiro para abril, quando se escolhe a opção pela apuração dos tributos com base no regime de caixa.

Para fins tributários, a opção pelo regime de caixa faz total diferença para a organização, tendo em vista a possibilidade de inadimplência, disparidade mensal de faturamento, até de o desembolso do imposto ocorrer quando efetivamente o pagamento entrar no caixa da empresa.

Porém é importante a empresa ter um controle rígido sobre seus recebimentos, pois caso contrário, pode incorrer em pagamentos de juros e multa pelo pagamento de imposto em atraso, caso não visualize e não identifique a receita dentro do prazo para efetuar o pagamento do imposto.

A Resolução CGSN 140 do Simples Nacional determina que toda sociedade optante pelo regime de caixa deve preencher e manter em arquivo o referido documento. Usando o procedimento correto e alinhado ao seu contador, certamente o risco de alguma receita deixar de ser tributada no período certo será bastante remoto.

Ainda tem dúvidas sobre o tema? Entre em contato conosco! Para manter-se atualizado sobre os assuntos relacionados a rotina contábil, siga a Bernhoeft nas redes sociais.

Blog, Dica tributária , ,
SWITCH THE LANGUAGE