fbpx

Blog

28/05/2021

GRO – Mitos e verdades sobre Gerenciamento de Riscos Ocupacionais

O gerenciamento de riscos ocupacionais (GRO) surge com o objetivo de organizar e integrar todo o processo de gerenciamento de riscos, compreendendo a identificação de perigos e avaliação de riscos, o controle dos riscos, a análise de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho e a preparação para emergências.

 

GRO vs Gestão da SST

A gestão da Saúde e Segurança do Trabalho (SST) é um processo estratégico, a longo prazo, que considera os contextos internos e externos, os perigos e as oportunidades, já o GRO é um processo tático e operacional, a curto e médio prazo, com foco no cenário interno e limitado os perigos para a segurança e saúde dos trabalhadores, desse modo o GRO está contido na gestão da SST.

 

GRO e PGR são a mesma coisa?

O GRO é o processo de gerenciamento de risco, já o Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) é uma das formas como o GRO se concretiza. Segundo o item 1.5.3.1.2 da NR 01O PGR pode ser atendido por sistemas de gestão” tendo em vista que não é um documento com forma definida, é composto pelo inventário de ricos e plano de ação, e que um sistema de gestão em SST possui todos os elementos necessários ao GRO.

 

PGR substitui o PPRA?

Em agosto de 2021 também entrará em vigor a atualização da NR 09, a norma adotada atualmente que trata do Programa de Prevenção a Riscos Ambientes (PPRA) terá seu título substituído para Avaliação e Controle Das Exposições Ocupacionais a Agentes Físicos, Químicos e Biológicos e passará a ter como objetivo estabelecer os requisitos para a avaliação da exposição a esses agentes quando identificados no PGR a apoia-lo no estabelecimento de medidas de prevenção. Desse modo o PPRA deixa de existir e a NR 09 passa a integrar o PGR.

 

Com a implantação do PGR impacta na Gestão de Riscos com Terceiros?

As empresas que terceirizem serviços precisarão incluir em seu programa medidas de prevenção para as empresas contratadas que executem atividades dentro de suas dependências, já os fornecedores devem incluir em seu PGR medidas de prevenção específicos para os riscos a que os colaboradores estarão expostos na unidade da contratante. Além disso, para os casos de prestação de serviço simultâneo por fornecedores distintos, devem ser aplicadas medidas de prevenção integradas para proteger a todos trabalhadores expostos aos riscos ocupacionais.

 

Os riscos dos fornecedores impactam na contratante?

Assim como a contratante precisará disponibilizar as informações sobre os riscos ocupacionais a que os terceiros estarão expostos em suas dependências, as contratadas devem fornecer o inventário de riscos ocupacionais das atividades que serão realizadas, pois o serviço executado pela terceira pode trazer novos riscos as dependências da contraente. Sendo assim, se faz necessário a implantação de um sistema para gestão e análise dos documentos fornecidos, de maneira simplificada e segura, efetuando a validação com base nos critérios legais estabelecidos pela norma, para isso podemos contar com o apoio da Bernhoeft na análise de documentos para mobilização de colaboradores terceiros.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Como integrar as medidas de prevenção dos terceiros e da contratante?

Através do portal New Contract é possível efetuar o acompanhamento do PGR e também incluir critérios mínimos para aprovação dos colaboradores durante a análise documental, tais como exames, EPIs e capacitações básicas para a integração dos colaboradores. Para acompanhamento destes dados a Bernhoeft dispõe do que chamamos de Relatório de Mapeamento da Exposição ao Risco Laboral disponível diretamente no sistema ou através de uma planilha previamente adequada a realidade do cliente, através dele o fornecedor indica quais atividades possui a intenção de realizar nas dependências de seu contratante e automaticamente o documento lista os critérios mínimos que devem ser apresentados na ficha de EPI, no ASO e nos certificados de treinamento para a aprovação desses colaboradores.

Na Gestão de Riscos com Terceiros da Bernhoeft o tema Segurança é levado a sério quando analisamos os documentos e riscos dos funcionários terceiros nas operações dos clientes. Queremos atuar impactando positivamente o maior bem de todos, a vida.

Se entender que a sua empresa precisa de apoio nesse sentido, entre em contato conosco.

 

Autor: Jessica de Melo Barbosa | Gestão de Terceiros
Gestão de Terceiros , ,
SWITCH THE LANGUAGE