fbpx

Blog

22/06/2022

Meu fornecedor faliu, e agora?

Fragilidade financeira do fornecedor

Como em toda a área de negócio, a terceirização também apresenta seus riscos que podem impactar a empresa contratante, e nesse artigo vamos falar de um desses riscos que resulta em um cenário bastante crítico: abandono de operação devido a falência do fornecedor.

blankUma empresa com fragilidades financeiras é um parceiro com risco potencial muito alto. Quando a situação se agrava essa organização pode iniciar um processo de pedido de Recuperação Judicial (saiba mais). Neste processo, caso aprovado o plano de recuperação, são realizados acordos e prazos para quitar os seus credores, enquanto continuam operando. Para chegar neste nível de criticidade, o fornecedor normalmente apresenta alguns indícios que são identificados na Gestão de Riscos com Terceiros, tais como: ausência do pagamento dos encargos (INSS e FGTS), atraso no pagamento dos salários, férias e rescisão dos colaboradores, por exemplo.

Em casos em que a empresa não consegue se recuperar e precisa declarar falência, o processo para quitação dos valores em aberto que envolvem as demandas trabalhistas costuma ser lento, visto que as essas companhias não possuem mais verbas e estrutura financeira para arcar com suas dívidas, gerando um desgaste com seus colaboradores e acarretando em denúncias no sindicato e processos trabalhistas em massa.

Quais as consequências para as empresas contratantes?

Quando a empresa contratada não consegue arcar com os valores devidos das suas demandas trabalhistas, a empresa contratante é a responsável solidária, conforme é previsto na LEI Nº 13.429, DE 31 DE MARÇO DE 2017.

 

Para que situações como essas sejam evitadas, algumas medidas preventivas podem ser tomadas. Falaremos um pouco sobre elas:

 

Homologação dos fornecedores:

É imprescindível que exista uma avaliação prévia dos fornecedores que farão parte do seu rol de prestadores de serviço. No serviço de Homologação é realizada uma avaliação da atual situação financeira dessa terceirizada (saiba mais). Recomendamos a continuidade da negociação apenas se identificado que o fornecedor possui seus débitos em dia;

 

Classificação do grau de risco dos documentos monitorados:

No processo da análise mensal (saiba mais) é realizada a validação de um escopo de documentos, alguns desses podem nos trazer evidências de fragilidade financeira por parte do seu fornecedor. Recomendamos a contratada que, ao receber os relatórios gerenciais apresentados pela Bernhoeft, utilize as não conformidades que envolvem pagamentos como meios de notificações/acompanhamentos mais incisivos junto aos seus fornecedores. Cremos que um fornecedor pode possuir tanta alta aderência bem como significativa conformidade documental e, mesmo assim, apresentar altos riscos financeiros, quando esse percentual não conforme estiver relacionado à inadimplência de pagamentos como salários e encargos;
⠀⠀⠀⠀⠀⠀

É importante que, no momento da realização do contrato, estejam explícitas cláusulas que envolvam o pagamento da prestação de serviço ao fim do contrato e o descumprimento das demandas trabalhistas por parte da terceirizada.

 

Após detectar indícios que o fornecedor decretará falência, quais medidas devem ser tomadas?

  • Primeiramente é válido lembrar que a situação do fornecedor é delicada, é importante agir com a empresa contratada em parceria para que compartilhe o máximo de informações e documentações possíveis a monitoria trabalhista da Bernhoeft, pois apenas assim conseguiremos avaliar o real risco existente;
    ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
  • Outra medida recomendada é realizar o bloqueio de pagamento das últimas medições, e designar essa verba para quitar os valores em aberto aos funcionários (SALÁRIOS EM ATRASO, VERBAS RESCISÓRIAS, INSS e FGTS). Desta forma, poderão ser evitadas autuações de demandas trabalhistas por parte dos colaboradores;
    ⠀⠀⠀⠀⠀⠀
  • Realizar o pagamento das verbas rescisórias via Sindicato, com a ideia de reduzir mais pedidos trabalhistas;

 

Sobre a Bernhoeft

Nós do time Bernhoeft temos a missão de identificar e gerenciar esses riscos. Após toda a validação documental, elaboramos um relatório gerencial interativo totalmente adaptado à necessidade de cada cliente a fim de trazer visibilidade para quais fornecedores a atenção deverá ser voltada no momento. Após essa identificação, realizamos um acompanhamento com este fornecedor crítico para auxiliá-lo na regularização documental e entender quais os riscos atuais e quais medidas este fornecedor está tomando para regularizar sua situação.

O que achou desse artigo? Gostou das dicas? Comenta aqui. Se conhece alguém que se interessaria por esse conteúdo não deixe de compartilhar.

 

Autor: Alice Rebeca
Gestão de Terceiros , , ,

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SWITCH THE LANGUAGE