Blog

05/01/2009

SÉRIE – SPED

O Fisco Brasileiro inicia uma nova fase no processo de cobrança e fiscalização de tributos que causará um grande impacto nas empresas brasileiras. Inicia-se a fase do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), que obriga as empresas a repassarem todas as suas informações contábeis e tributárias ao Fisco por arquivos eletrônicos, via internet, em substituição aos livros em papel.

O objetivo do novo sistema é promover a integração das informações, permitindo o acesso e o cruzamento dos dados contábeis e tributários entre os Fiscos municipais, estaduais e da União.

“Será necessária muita atenção com o tratamento das informações contábeis, para que não haja divergência entre os dados”, alerta Clarisse Monteiro, da Bernhoeft Contadores. Qualquer conflito entre as informações poderá ser rapidamente identificado pelo Sped.

Os impactos na gestão são inevitáveis. “As empresas terão que aperfeiçoar seus processos internos, especialmente no que diz respeito aos softwares tributários. A tendência é uma maior profissionalização da Contabilidade, tendo em vista que serão necessários investimentos nessa área”, destaca Clarisse.
Algumas empresas já foram selecionadas para já entregar as informações do Sped Contábil referentes ao ano-base 2008 em junho de 2009. Em junho de 2010, todas as empresas do Lucro Real devem encaminhar as informações do ano-base 2009.

Apesar do prazo de envio ser somente em 2010, algumas ações precisam ser tomadas desde já, evitando retrabalho e correria de última hora.

Em função da relevância do tema, o informativo inicia uma série sobre o assunto, detalhando o que será o Sped e como as empresas devem se preparar para trabalhar com essa nova ferramenta fiscal.

Contabilidade, Nota fiscal eletrônica, Receita Federal
SWITCH THE LANGUAGE