Blog

27/06/2019

A importância da aprovação no processo de homologação

A terceirização dos serviços e os seus avanços, trazem para as organizações em geral uma interdependência e com isso uma maior necessidade de conhecimento sobre a empresa com a qual se pretende firmar uma parceria.

Pois instabilidades da empresa prestadora de serviços podem impactar severamente a operação da contratante e em alguns casos até comprometer o seu negócio.

Dessa forma, é cada vez mais comum que as empresas tomadoras de serviço exijam comprovações e garantias dos fornecedores antes de fechar contrato.

Já se foi o tempo em que o critério mais relevante para a contratação de um fornecedor era o preço.

É óbvio que preço é um forte influenciador na tomada de decisão, contudo já está claro para muitas empresas que é preciso contar com um fornecedor que acima de tudo seja parceiro e busque apoiar no desenvolvimento do seu negócio e não trazer riscos e passivos, as empresas contratantes atualmente entendem que “o barato pode sair caro”, por isso têm estabelecido processos de homologação de fornecedores para filtrar as empresas que participaram de concorrência para prestação de serviço.

Nesses processos se destacam aquelas empresas que conseguem apresentar um maior grau de solidez e confiabilidade.

 

A pergunta que surge, então, é como se destacar na etapa de homologação e garantir mais parcerias no mercado?

 

A pergunta que surge, então, é como se destacar na etapa de homologação e garantir mais parcerias no mercado?

Listamos a seguir algumas importantes orientações que se seguidas garantirão o alcance de excelentes conceitos em processos de homologação. Confira!

 

  1. Bom histórico: ter um histórico irrepreensível no âmbito social, criminal, trabalhista, comercial, fiscal, etc., essa deve ser a meta a ser perseguida por todas as empresas, isso mostrará a idoneidade da organização, fazendo com que exista maior credibilidade nela e maior propensão para fechamento de contrato;

 

  1. Conformidade com a legislação: manter a regularidade frente aos órgãos regulatório e de fiscalização para muitos empresários pode não ser uma prioridade, mas isso pode falar muito sobre a sua empresa, se sua empresa não busca está conforme a legislação será que buscará ser aderente as especificações e indicadores do contrato de prestação de serviço? O não cumprimento da legislação em vários casos pode ocasionar passivos para o tomador, então além de talvez o fornecedor não mostrar aderências as exigências contratuais, ainda poderá gerar riscos e isso não é mais tolerado;

 

  1. Gestão sólida e bons índices financeiros: não é raro observar notícias sobre empresas que mesmo após anos no mercado, possuindo um histórico bastante positivo, enfrentaram turbulências que comprometeram o seu negócio. Muitas vezes resultados financeiros positivos, se avaliados isoladamente, podem esconder indícios de situações que podem comprometer a solvência da empresa, por isso é importante haver uma efetiva gestão do patrimônio e finanças da organização para que irregularidades, baixo desempenho e ameaças sejam identificadas o mais breve possível, trazendo a oportunidade de elaboração de planos de contenção;

 

  1. Transparência e celeridade: mesmo em situações onde o fornecedor possui bom desempenho nos três primeiros aspectos anteriormente mencionados é fundamental que seja percebida pela contratante a disposição da prestadora de serviço em fornecer os insumos necessários para a homologação, além da transparência e rapidez no fornecimento de esclarecimentos a respeito de possíveis pontos de riscos identificados. O rápido resgate e disponibilização das documentações que comprovam a regularidade empresarial, demonstram um processo maduro de gestão e indicam para a contratante que não haverá dificuldades para lidar com o fornecedor, em casos em que houver necessidade de contar com evidencias de conformidade da empresa frente a uma fiscalização ou reclamação trabalhista. Em muitos processos, ocorre de empresas não prosseguirem na negociação por não apresentar a documentação mínima exigida em tempo hábil.

Em resumo, no atual contexto ou o fornecedor busca atuar em conformidade com os padrões legais, sociais, técnicos, etc., bem como possuindo meios de comprovar sua condição de forma ágil ou nem conseguirá sentar à mesa para negociar.

Por isso, para aquelas organizações que encontram dificuldades em alguns dos pontos mencionados nesse artigo, é fundamental realizar uma revisão dos processos internos para identificar pontos de melhoria e a partir da adequação, ficar apta a participar da homologação de fornecedores com chances de ser aprovada.

A gestão de riscos com terceiros da Bernhoeft avalia os aspectos mais relevantes para avaliação da conformidade do fornecedor antes do contrato, visando resguardar seus clientes, nesse processo é exigido dos fornecedores que comprovem sua conformidade para só então prosseguir no processo de negociação, fazendo com que o tomador tenha maior confiança na escolha do parceiro.

Gestão de Terceiros , ,
SWITCH THE LANGUAGE