Blog

27/06/2019

Seu processo de homologação de fornecedores é seguro?

A terceirização de serviços envolve vários riscos para a empresa contratante e muitos desses riscos poderiam ser evitados bem antes do início da prestação de serviço ou até mesmo do fechamento de contrato.

A homologação de fornecedores é o mecanismo responsável por viabilizar que o tomador consiga dispor de uma série de parâmetros para filtrar os fornecedores que lhe prestarão serviço, visando firmar parcerias com empresas sérias e sólidas, para que assim exista uma menor chance de passivos trabalhistas.

Algumas organizações já perceberam a importância desse processo de avaliação de fornecedores e incluíram no seu processo comercial essa etapa, talvez a sua empresa já solicite algumas garantias prévias a empresa terceirizada, mas qual será o grau de segurança que o seu processo de homologação traz para a sua empresa?

 

A seguir serão mencionados os aspectos que devem ser considerados para uma efetiva triagem de fornecedores.

 

A seguir serão mencionados os aspectos que devem ser considerados para uma efetiva triagem de fornecedores.

A homologação de fornecedores vai além de saber se a empresa está regular junto aos órgão de fiscalização no presente momento, para um processo de avaliação seguro não é necessário apenas saber se a empresa atualmente honra com seus compromissos, mas observar o histórico dessa no mercado, analisar se a imagem da empesa já foi associada a escândalos ou irregularidades trabalhistas, ambientais ou até criminais, a idoneidade das pessoas que controlam essa organização, entre outras situações.

Considerando o olhar para a situação atual do fornecedor e o seu histórico já se torna possível realizar um bom diagnóstico da empresa, contudo o grande diferencial e a efetividade plena do processo de seleção dos fornecedores só é obtida a partir de uma análise voltada para o futuro dessa organização, ou seja, avaliar indícios e indicadores, realizando projeções e identificando potenciais riscos na contratação.

Como é possível observar homologar fornecedores é retomar dados do passado da empresa, examinar a situação presente e buscar projetar cenários futuros a partir de indícios.

Ocorre, então, que as organizações se atentam apenas para um ou dois focos de observação e homologam prestadores de serviço que ao longo do contrato acabam demonstrando fragilidades não identificadas no processo de homologação e assim comprometem a operação e trazem passivos para o tomador.

Um processo de homologação de fornecedores bem estruturado abrange a visão temporal sobre o fornecedor e a análise de vários aspectos em cada um desses períodos.

A seguir exemplificamos alguns deles:

 

Passado Presente Futuro
Irregularidades trabalhistas Regularidade fiscal Liquidez
Irregularidades trabalhistas Regularidade trabalhista Nível de endividamento
Envolvimento com escândalos Respeito as normas ambientais Dependência econômica
Histórico dos proprietários Restrições financeiras Dependência de capital de terceiros
Histórico de falências Conformidade do capital social Lucratividade

 

Com base nos insumos e análises adequadas é possível extrair relevantes informações sobre o fornecedor, para apoiar o tomador na seleção de fornecedores que tragam o menor risco ao seu negócio.

Algumas dessas avaliações requerem uma checagem especializada e o estabelecimento de parâmetros adequados, considerando o contexto do mercado e as melhores práticas atuais para a mitigação de riscos e a efetividade da homologação de fornecedores.

Na gestão de riscos com terceiros o processo de homologação de fornecedor conta com a avaliação de vários cenários, abrangendo a visão sobre o passado, presente e projeções para o futuro da empresa, e a comparação dos dados obtidos com os indicados pelo mercado, garantido à contratante informações valiosas para apoiar a decisão sobre a efetivação de uma parceria.

Gestão de Terceiros, Sem categoria @en , ,
SWITCH THE LANGUAGE